Dança de Salão

As aulas abordam as técnicas utilizadas em cada ritmo, musicalidade, consciência corporal e trabalho em conjunto (dama e cavalheiro). Os ritmos trabalhados: Forró; Bolero; Samba de Gafieira; Rock Soltinho.

Forró


Forró é um ritmo e dança típicos da Região Nordeste do Brasil, praticada nas festas juninas e outros eventos. Diante da imprecisão do termo, é geralmente associado o nome como uma generalização de vários ritmos musicais do Nordeste, como baião, a quadrilha, o xaxado, que têm influências holandesas e o xote, que tem influência portuguesa.

Seus variados estilos como o xote, baião, forró eletrônico, arrasta-pé, possibilitam diferentes formar para se dançar em casal. Uma das mais conhecidas é o forró universitário que utiliza-se de movimentos mais elaborados das mãos, oriundos dos ritmos latinos, e toda gama de passos de outros estilos de forró que podem ser misturados dentro da mesma dança.

Alegre e descontraído, o forró é uma das danças e ritmos mais difusos no Brasil e cada dia mais vem ganhando espaço em regiões que antes era de difícil acesso por ser uma cultura exclusivamente nordestina.

Bolero


Ritmo nascido em Cuba, mas tornando-se famoso como canção romântica mexicana, o Bolero é um dos estilos musicais mais influentes na América latina. Embalando muitas décadas de bailes e amores apaixonados, este ritmo ainda é visto como um dos mais românticos para se dançar.

Tendo uma base simples e lenta com movimentos definidos por linhas corporais, o bolero é uma das danças mais importantes para aqueles que começam a bailar.

Trabalhando a consciência corporal e o caminhar do bailarino, o Bolero pode ser dançado em músicas atuais dentro da MPB ou até canções ao violão, como também as mais clássicas mexicanas e espano americanas com grandes intérpretes como Luis Miguel.

Samba de Gafieira


O Samba de Gafieira foi propagado pelos negros que migraram da Bahia para o Rio de Janeiro na segunda metade do século XX, se instalando nos bairros cariocas da Gamboa e da Saúde. De origem africana, ritmo forte, envolvente e característico, o samba se tornou um símbolo no Brasil. O Samba de Gafieira não era bem visto pela sociedade, pois não correspondia à moral e aos bons costumes da época, talvez por ressaltar a sensualidade e o gingado da mulher, ou por ser costumeiramente dançado em cabarés naquele tempo.

O Samba de Gafieira, como ficou conhecido, é a maneira de se dançar a dois que diferencia do Samba no Pé. Dançando, o citado “malandro” sempre protege a dama, dá a ela espaço, exibindo-a ao salão e ao mesmo tempo impedindo que outro homem venha tirá-la para dançar.

Rock Soltinho


Misturando estilos como Jive, Swing americano e Lindy Hop, o Soltinho foi criado para unificar as danças provenientes da América do norte e divulgar o curioso e animado jeito de se dançar o Rock’n roll dos anos 60.

Ao som de Celi Campelo, Erasmo Carlos e até Elvis Presley, dançam em casal deixando mão e pés sempre propensos a movimentos rápidos e soltos enquanto mudam as figuras utilizando giros e saltos combinados.

É a única dança que não possui estilo musical próprio mas cabe dentro de qualquer composição métrica de 2-4 ou 4-4. Não se tem documentado exatamente em que época foi desenvolvida.

Tango


Nascido na Argentina, o Tango pode ser considerado o pai de toda a Dança de Salão. Com figuras muito precisas e movimentos densos, o Tango apresenta toda a sensualidade do casal de bailarinos mas também pode representar um duelo entre homens.

Dançado nas casas noturnas na década de 40, era mal visto pela sociedade por tratar-se de uma dança de cabaré cujas prostitutas se utilizavam para laçar seu cliente e entretê-lo ao invés de procurar brigas com outros homens.

A mão de obra na época era predominantemente imigrante e com isso aumentou-se o número de homens na capital do país, junto com lavradores e marceneiros vinham também músicos, que a procura de uma nova vida acabaram influenciando na música argentina criando também um novo estilo que embalava os grandes bordéis da cidade.

Pode ser dividido entre Tango salão e Tango show, onde cada estilo destina-se exclusivamente a dança social e a competição.

Zouk


Originário das Antilhas Francesas o ritmo Zouk vem da mistura do calipso, um estilo musical afro-caribenho, e a makossa, um estilo musical originário das regiões urbanas do Camarões. Passou a ser conhecido e vendido como Zouk após ser exportado para a Europa. Com letras românticas e cantado em francês, o estilo fez sucesso nos anos 80 e logo que chegou ao Brasil ganhou ainda mais adeptos.

A dança hoje conhecida pelo mesmo nome e propagada pelos quatro cantos do planeta, foi uma fusão da Lambada com a música proveniente do caribe. Com passos mais elaborados, sensuais e movimentos de cabeça e braços, o Zouk brasileiro é dançado pelo mundo todo e reconhecido como um estilo que nasceu em terras tupiniquins. O estilo de Zoukdançado em colônias francesas não se assemelha em nada com o estilo criado no Brasil.

Hoje, pode ser dançado em diversos estilos de música como R&B, Lambada, Black, Pop, entre outros.

Salsa


Nascido de um movimento de identidade latina, a Salsa nada mais é do que o Mambo cubano. O nome Salsa em quesito comercial teve início da década de 60 com os movimentos nacionalistas dos latinos que moravam nos Estados Unidos e por custa do embargo comercial com Cuba, as produções e composições de seu amado país não passavam a fronteira. Eles gritavam por mais “tempero” nas composições, usavam palavras como “azucar” e “salsa”. Logo o termo foi usado em LP’s e composições de muitos músicos, combos e big bands até estourar como a aclamada Salsa, uma mistura de ritmos cubanos com influencias mistas como rock’n roll , jazzentre outros estilos muito aclamados na América e Europa até o final dos anos 70.

A dança pode ser dividida em cinco estilos: Salsa Caliena(Colombiana), Porto Rico, L.A, New York e Cubana. Cada estilo traz sua marcação básica de diferentes formas porém duas delas são muito similares por se dançarem em linha. O estilo mais difundido pelo mundo e muito usado em competições mundiais como a de Porto Rico é o L.A, ou, Los Angeles, que nasceu pela necessidade de trazer a dança cubana para os palcos americanos com movimentações rápidas e muitas acrobacias. Todas têm influência do Son-montuno, ritmo cubano mas com influência africana, que deu início a todas as danças cubanas em casal.

Cha-Cha-Chá


Proveniente do Cha-cha cubano, o estilo difundido na américa latina e adaptado para o Ballroom Dance, hoje é referência no mundo da dança. Com movimentos sensuais, alongados e sempre com muita potência, o cha-cha-chá cativa a todos que assistem uma competição de dança na America do norte , Europa ou Ásia. Por ser um estilo de competição, o Cha-cha-chá não é dançado em casas noturnas.

Já o cha-cha cubano é um estilo que se originou diretamente do mambo, que passou por transições até tornar-se uma dança extremamente lenta. Com o andamento da música sempre constante, adicionou-se um passo a mais na base marcando o contra-tempo da música e criando o arrastar dos pés que lembrava a onomatopeia “cha-cha-chá”. As composições cubanas foram criadas logo após o nascimento da dança e com o passar dos anos, assim como a Salsa, foram absorvendo informações e influências de outros ritmos.

HORÁRIO

Turma: Dança de Salão
Dias: Ter e Qui
Horario: 20:30 às 21:30
Professor: Thiago Ferrarezi

Quer saber mais ?

(Preencha com a resposta para a soma abaixo )
1 + 7 =

2017 Luana Norce. Todos os Direitos Reservados | Design by SitesFlux